Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© busy as a bee on a rainy day

e se, de repente, o respondemos a um how are you e só nós pescámos a piada (as abelhas não voam quando chove) e vêmos que é um título fantástico para um blogue! pois.. cá estou então!

© busy as a bee on a rainy day

31
Jul22

desafio: The August Break 2022

Ana de Deus

Susannah Conway 2022

primeiras dez palavras: luz da manhã + folha + manuscrito + doçura + meio-dia + estou a ler... +
debaixo dos teus pés + sabor preferido + vermelho + amarelo

segundas dez palavras: verde + um segredo + seis em ponto + amor é... + unicónio + respira +
janela do quarto de dormir + há 5 anos + as minhas mãos + nuvens

terceiras onze palavras: hoje é... + quadrados + o meu rosto + três + pacífico + laranjas +
pequeno + eu sou... + caneca preferida + luz noturna + agosto foi...

este desafio de escrita é inspirado no desafio fotográfico criado por Susannah Conway há mais de uma década. no The August Break cada dia há um tema para uma fotografia. o que proponho consiste em contarmos histórias que incluam as palavras cronologicamente. não há limite de palavras.

se quiserem fazer-me companhia (adorava!) agradeço que incluam no vosso post um link para este blog, para eu reunir todas as histórias aqui. e não esqueçam a hashtag: The August Break 2022

funciona assim: para cada história escolhemos uma, duas, três, ou cinco palavras da lista. e com elas escrevemos uma narrativa, uma descrição, ou um poema. podem escrever todos os dias ou em dias alternados ou apenas nos fins de semana. podem começar e não terminar. podem participar no final. são todos bem-vindos :) eu vou escrever apenas aos sábados, o meu primeiro texto será publicado dia 6 de Agosto.

05
Mai22

desafio do José da Xã | estreia absoluta ;)

Ana de Deus

José da Xã - foto e desafio

para ele.

era uma vez uma mulher chamada Edna que tinha problemas de visão. um dia..

.. duas amigas convidaram-na a fazer um retiro com monges budistas de Plum Village, que se deslocavam a Portugal pela primeira vez. Edna era amblíope mas habituara-se a andar de olhos fechados e o cérebro deixou de saber ver a três dimensões. ficou radiante com o convite. ela sempre sonhara ir a Plum Village e, prenda dos deuses, monges residentes vinham a Portugal. no dia certo, saíram de Lisboa a caminho do Alentejo. tinham de chegar ao retiro até às três da tarde. o GPS levou-as até um café perdido na planura, mas os donos do estabelecimento já deviam estar habituados e orientaram-nas na direcção correcta. o retiro era no meio de um pequeno bosque. Edna sentia o mundo à sua volta e emanava alegria. estava no seu paraíso. em plena Primavera, a temperatura estava amena e tudo floria e tudo esvoaçava. era um retiro de cinco dias e, pela convivência de todos, muitos admiravam-se como é que ela andava sem bengala e nunca caía ou ia contra as coisas. e como ela se sentava sempre no mesmo lugar, sem tropeçar em ninguém! as amigas conheciam-na bem e sabiam que Edna tinha uma espécie de GPS mental que nem ela sabia explicar. simplesmente confiava. esteve os cinco dias em silêncio. só na despedida, em que foram convidados a trocar prendas como, por exemplo, um poema, uma história ou uma canção, Edna cantou o "ó rama, ó que linda rama" acompanhada pelos restantes portugueses.

30
Dez21

Sorrisos de Natal' 21 | Final

Ana de Deus

sorrisos de natal - dez diasárvore de natal - palavras - frio - doce - paisagem - memórias - branco - home sweet home - quente - luzes

sorrisos de natal - de onze a vinte diasbebida - tradição - agasalho - surpresa - música - preguiça - coração - comida - conforto - manhã

sorrisos de natal - finaldecoração - amiga - cheiro - família - natal - presente - gratidão - lista' 22 - sorriso - promessa

 

todos os desejos para se manifestarem são segredo ;)
31. desejo
para se manifestarem, os desejos devem ser segredo ;)

 no âmbito do desafio Sorrisos de Natal' 21 

13
Dez21

um blog imperdível | sweet stuff

Ana de Deus

sweet stuff

Who in the world am I ? Ah that's the great puzzle!
― Lewis Carroll, Alice's Adventures in Wonderland

 

a sweet do sweet stuff tem uma criatividade imparável. este ano está a escrever um Calendário de Advento ao sabor da corrente. escreve sobre o que o dia lhe inspira. reencontro-me nas suas palavras, não com a idade que tenho hoje mas três décadas atrás, quando o horizonte era incomensurável. a sweet revela-nos esse olhar límpido.

 

Tal como a Amélie Poulain se alegra com o som de uma colher a quebrar a crosta do crème brulée, também eu aprecio as coisas simples da vida. Dentro das coisas que me fazem feliz incluem-se: ler, comprar canetas bonitas, colecionar cadernos (de todas as formas e feitios), tirar fotografias, rever fotos antigas, cozinhar cupcakes (e biscoitos e bolos), beber sumo de laranja natural, observar as estrelas, escrever postais (e cartas), ir ao cinema com os meus amigos e escrever neste blog. Sou uma eterna fã dos Beatles e da Alice. Adoro ouvir jazz de manhã e não vivo sem chá. Prazer!

texto no âmbito do desafio da Anita #50dias20blogs 

10
Dez21

Sorrisos de Natal' 21 | Parte I

Ana de Deus

sorrisos de natal - dez diasárvore de natal - palavras - frio - doce - paisagem - memórias - branco - home sweet home - quente - luzes

a Charneca em Flor convidou-nos a aceitar o desafio da Maria do Sorriso Incógnito e eu aceitei hoje. daí ter reunido os dez primeiros dias numa colagem e gostei tanto que é assim que vou participar: de dez em dez dias. ambos os links têm o desafio muito bem explicadinho.

06
Dez21

um blog imperdível | ó da guarda, peixe frito!

Ana de Deus

um blog imperdível

a minha adorada Peixá Marie del Frite tem um coração doce de mel. gosta de esfrangalhar só porque sim! é o melhor antídoto nesta sapolândia para a deprê e para quem pensa que sabe tudo. a Peixe Frito é uma mulher sábia no seu métier. é a Einstein do esfrangalhanço e é uma das mulheres que enriquecem a blogosfera.

 

Finalmente, algo realmente útil para a sociedade.

 

Ando a pensar, em desenvolver um despertador personalizado, para me ajudar a tirar o rabo dos lençóis, com mais eficácia e rapidez. Isto é tudo muito lindo, ser tempo do frio, como tantos dizem e que provavelmente são aqueles que se adoram vestir como as cebolas (cheios de camadas e camadas e camadas e camadas e camadas e camadas de roupa - mesmo assim, acho que não disse as suficientes... camadas x infinito) onde só mexem os olhinhos e movem-se a parecer um boneco inflado, chuva da boa que faz falta é cá embaixo, o que não deixa de ser verdade, as árvores e o resto das bichezas precisam de se nutrir, as ruas lavadas, alguns carros que só veem água aquando chove e os buracos nas estradas ficam finalmente camuflados a brincarem ao esconde-esconde surpresaaaaaa!!, apesar de eu não precisar de humidificação, ficar de molho ou tomar banhos extra - digo eu, um banho por mês é mais que suficiente ainda mais agora no tempo frio, que transpiramos menos -  concordo plenamente que a chuva faz falta - São Pedro podia era moderar a temperatura de quando a quando, digo eu.

 

texto no âmbito do desafio da Anita #50dias20blogs 

30
Nov21

hoje fui tomar o pequeno-almoço com Milorde

Ana de Deus

pequeno-almoço com Milorde


hoje acordei ao raiar do dia para tomar o pequeno-almoço com Milorde. atencioso como só ele sabe ser, ofereceu-me uma chávena de chá de cidreira com mel. não sei como é que ele sabia que é o meu chá preferido. a única conclusão a que chego é que Milorde tem exímios informadores. adorei a cordialidade deste gentleman e tivemos uma conversa muito animada. convido-vos a descobrir
não um mas os dois dias mais felizes da minha vida.

p.s. quanto ao ramo de flores é segredo de abelha 

29
Nov21

um blog imperdível | fugas do meu tinteiro

Ana de Deus

Fugas do Meu Tinteiro

João-Afonso Machado é um poeta de coração cheio e prosa luminosa. é um escritor de amplos horizontes e muitas vidas vividas. é um blogger que primeiro se estranha, depois entranha-se. vale tanto a pena viajar pela sua escrita. por isso, hoje convido-vos a não deixarem escapar o Fugas do Meu Tinteiro! e aproveitar a fornada que saiu na 6ªfeira.

 

Devo confessar, sentia-me verdadeiramente excitado. Tinham sido muitos anos de queixumes, a mulher, coitada, sempre do pai, preso lá entre as serras onde não chegava qualquer um. Horas, horas e mais horas de viagem, um sem número de curvas e buracos e nem uma alma durante essas penedias, o rosário inteiro rezado por uma jeitinho da Senhora à borda das ravinas, a suster os nevoeiros...

- Anda ver, Maria Antónia! -  o diacho da mulher enfiada na cozinha, eu à varanda de olhos no pátio a faiscarem de gozo, e ela nunca mais. A luz já era pouca e, de caminho, tinha ali uma multidão de vizinhos de volta do meu Peugeot. Um 404 novinho em folha!

- Então Maria Antónia? É para hoje ou para amanhã? - Ó homem, que queres tu? Acalma-te, ainda te dá uma coisa! - Pois põe a vista neste espada!

Ela veio, agarrou-se temerosa ao bordo da varanda e espreitou lá para baixo. - Ó homem, que rico carro. Isto é alguém que ganhou o totobola e se calou muito caladinho... - É nosso, mulher! Trouxe-o hoje do stand, que os negócios vão indo bem... E não querias tu ir mais vezes ao teu pai? Pois olha tens aqui uma máquina capaz de atravessar África!

A mulher abria e fechava a boca, sem saber soltar uma palavra. Havia de pensar eu perdera a cabeça, mais o que diriam o Victor e a Geninha quando chegassem do trabalho. Ora! Vão ficar tristes, decerto?! Até que lá conseguiu - Ó Nelo, ó homem, tu és pior que a canalha, não tens juízo algum!

Não me apanhava de surpresa a minha velhota. É assim mesmo, assustadiça dela. Mas quando se vir a rolar sentada naqueles estofos, a Amália a cantar na telefonia do carro, e nós a caminho da terra, tudo lhe passa e o farnel há de vir acomodado a condizer. O moço, esse, não se vai cansar de pedir para o deixar guiar um bocadito. A cachopa há de botar essas calças largas de agora, que um 404 não é para qualquer. E lá iremos todos esses quilómetros malditos com num avião cheio de luzinhas...

- Ó Maria Antónia, vem comigo ver a mala do meu 404. Cabe lá meia porca das que o teu pai costuma matar em Dezembro. Olha, para lhe adoçar o bico, trouxe do armazém duas caixas de morangos. Partimos amanhã, que é sábado, cedinho. Os filhos hão de vir connosco visitar o avô e a Geninha pode trazer o conversado dela, que é do modo sempre fica a saber com o que conta...

texto no âmbito do desafio da Anita #50dias20blogs 

22
Nov21

um blog imperdível | crónicas da cidade dos leões

Ana de Deus

Crónicas da Cidade dos Leões


Nala é uma mulher organizada e decidida, que luta pelos seus objectivos e abre o coração ao que o universo lhe proporciona. o Crónicas da Cidade dos Leões é um lugar onde se aprende sempre algo novo. todos os anos Nala cria Calendários de Advento com a participação de outros bloggers. vamos ver se a recente maternidade o permite.

 

O que gosto mais em mim?

 

A querida Anita Flor escreveu este post absolutamente maravilhoso sobre A Arte de Elogiar e deixou-me bastante reflexiva.

Tento esforçar-me ao máximo por elogiar os outros mas nem sempre o faço da melhor maneira. Talvez porque não faça a mínima ideia de como receber o elogio alheio sem me sentir meio "uma fraude" e achar que é um engano ou mera cortesia. 

A razão para isso é muito simples tenho alguma dificuldade em me definir, em saber o que em mim é especial e diferente. 

E foi a este exercício que me propus hoje e que partilho convosco.

Aproveito a ocasião para vos convidar a fazerem vocês este mesmo exercício do vosso lado. Podem partilhá-lo nos comentários ou guardá-lo apenas para vocês. 

O meu fica aqui. Espero sinceramente que vos inspire! 

- A cor do meu cabelo castanho.

Sim, o cabelo castanho é extremamente comum mas fica particularmente bem com a minha cor de pele e olhos e por isso adoro-o. 

 

- A minha gargalhada:

Sou de gargalhada fácil e, apesar de ser uma pessoa discreta, adoro rir com gosto. E, por muito que alguns se choquem com isso (posso dizer-vos que de riu demasiado alto para os padrões franceses mesmo que na norma para um português) não me importo nem um bocadinho. 

 

- O meu sentido de observação:

Apesar de ter deixado de colocar esta característica um bocadinho de lado (obrigado telemóveis e outros dispositivos que nos distraem tanto) tenho um excelente sentido de observação.

Reparo facilmente num mau estar ou num segredo escondido à minha volta e isso já me safou em algumas ocasiões. 

 

- Atenção aos pormenores:

Sou o género de pessoa que é atenta aos pormenores e às pequenas atenções. Sou cuidadosa com as informações a dar a cada pessoa verificando sempre se a informação chegou e se foi bem percebida, às felicitações ou sentimentos e à forma de dizer as coisas. É raro esquecer-me de um aniversário importante ou de convidar alguém para um evento e não me certificar que percebeu tudo. 

E por aí quais são as qualidades que mais apreciam em vocês próprios? Recebem bem o elogio ou têm alguma dificuldade com ele? 

Um grande beijinho e até ao próximo post!

Tanta Gratidão!

 

Posso não ter a vida mais perfeita do Mundo mas, sinceramente, alguém têm?

Mas sou uma sortuda: sinto-me frequentemente grata pelo que tenho! Uma casa aquecida, comida na mesa, um emprego que não me corresponde particularmente mas que, por enquanto, me permite receber um salário correto e um abraço apertado, cheio de carinho e compreensão por muito difícil que tenha sido o dia.

E momentos desses, cheios de companheirismo e solidariedade são tesouros que recebemos em troca de dinheiro nenhum. 

Muitas vezes, quando estou em diálogo interior, dou-me conta de quanto a minha vida tem sido rica em afetos e como aquela mão é tantas vezes um amparo. E é nesses momentos em que peço a possibilidade e a capacidade para retribuir tudo o que tenho recebido de bom ao longo da vida.

Porque é nestas constantes 'trocas' que o universo continua a fazer sentido!

texto no âmbito do desafio da Anita #50dias20blogs 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim

foto do autor

arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

os nossos contos

os nossos contos de natal Sagração do Dia