Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© busy as a bee on a rainy day

e se, de repente, o respondemos a um how are you e só nós pescámos a piada (as abelhas não voam quando chove) e vêmos que é um título fantástico para um blogue! pois.. cá estou então!

18
Ago23

1 Foto, 1 Texto :)

Ana a Abelha

mukul-wadhwa-1foto 1livro-unsplash copy.jpg

Photo by Mukul Wadhwa on Unsplash

as vozes. o burburinho. o ruído branco. o chá preto. a alegria de estarem frente a frente. os olhos sorriem, fixos um no outro. um casal a conversar em silêncio. amo-te. vem para minha casa. sim. repetem-se. em simultâneo. o riso solto. as vozes calam-se. este casal ri e contagia, sem motivo aparente. toda a gente os celebra com aplausos. beijam os lábios um do outro. as vozes. o burburinho. voltam. estão hipnotizados pelo olhar. sorriem. de mãos dadas sobre a mesa. o encantamento em que se encontram é suficiente. por ora.

texto no âmbito deste desafio

14
Ago23

o Ministério do Rocambolesco - Capítulo XVII

Ana a Abelha

o Ministério do Rocambolesco

o  mi.nis..rio  do  ro.cam.bo.les.co

(capítulo XVI)

Alice alertou: "vamos para a cozinha, vai haver um apagão num raio de dez quilómetros." Sparrow explicou-lhe que de momento era impossível: "não temos acesso a nada até o restart da casa terminar. é uma verdadeira caixa forte, ninguém entra e ninguém sai. temos a luz da lareira e marshmallows." a princesa era uma expert em derreter os doces sem os queimar. Sir e Lady observaram atentamente e pouco a pouco todos os marshmallows saiam na perfeição. "quem é que fez o pingente que usaste?" perguntou o anfitrião. "o meu pai.." a voz de Alice embargou. por uns momentos houve silêncio. Sparrow abraçou-a, deixando-a chorar no seu ombro amigo. Sir sugeriu: "ele ensinou-te a fazê-lo?" e a princesa confirmou-o com um acenar de cabeça positivo. Lady, assustada, exclamou:" segura-a Beaver!" Alice tinha desmaiado, o detective pegou nela ao colo enquanto Sparrow abria um dos cadeirões de modo a ser cama. deitaram-na e, nesse instante, a luz voltou. "vai buscar a minha mala, por favor" pediu Sir enquanto tentava reanimar a princesa. Lady correu escada a baixo e, num ápice, estava de volta. Beaver auscultou a jovem e disse "está a ter um enfarte! temos de a levar imediatamente para o hospital!" e Alice entrou directa para o bloco operatório. "mais meia-hora e o coração tinha parado" informou o médico, lívido. "voltaste a exercer medicina?" perguntou a Beaver. Sir abanou a cabeça negativamente. "ela vive connosco" explicou Sparrow. "ela tinha um estilhaço da explosão que navegou até ao coração, requer vigilância" explicou o colega. "ainda têm a enfermaria em casa?" indagou o cirurgião. Sir e Lady confirmaram. "podemos levá-la na nossa ambulância" - "perfeito!" exclamou o médico. "é mais seguro, ela está a respirar sem máquinas." sorrateiros, com aquele cumplíce, levaram a princesa para casa. quando se despediam do colega ele disse "vou lá uma vez por dia" - "obrigados! é perfeito!" retorquiram os amigos. no dia seguinte, Sir madrugou e foi para a clínica. Sparrow tinha dormido numa cama ao lado da amiga. "como foi a noite?" Lady respondeu: "gemeu um pouco mas está a dar luta." Alice acordou, estava muito fraca, explicaram-lhe tudo o que tinha acontecido e Beaver acrescentou: "preciso que continues em jejum até ter a certeza que não há mais estilhaços." Richard criara um programa de inteligência artificial para conseguirem fazer tomografias computorizadas sem equipamento físico. Sir ligou o computador, colocou a cama num espaço próprio, assinalado no chão, disse à jovem para não se mexer e começou o exame. a IA confirmou que o corpo estava na posição correcta e criou um túnel virtual dos pés à cabeça. Alice tinha um pequeno estilhaço no pescoço e outro no estômago. findo o exame Beaver retirou o pedaço no pescoço, que estava quase à superfície. e com o apoio da IA e de Lady, com uma cirurgia não invasiva retirou o estilhaço que estava na parede do estômago. repetiu a tomografia minuciosamente. suspirou de alívio, estava tudo ok. a princesa tinha adormecido. tinham optado por uma sedação controlada em vez de uma anestesia geral. quando acordou, esperava-a um pequeno-almoço real: ovos mexidos com espargos, panquecas, torradas de pão caseiro, sumo de laranjas acabadas de espremer. Alice comia como um passarinho, sabiam que ia sobrar comida.

(capítulo XVIII)

texto no âmbito do desafio o Ministério do Rocambolesco

@annaliserauchenberger

TAMBÉM NESTA AVENTURA

José da Xã

OBSERVAÇÃO: O DESAFIO ESTÁ ABERTO A TODOS OS BLOGGERS.

11
Ago23

1 Foto, 1 Texto :)

Ana a Abelha

francesco-tommasini-lxgaErpLQN8-unsplash copy.jpg

Photo by Francesco Tommasini on Unsplash

as prima ballerinas são fadas que voam nos palcos. a primeira, de que há registo, é Avdotia Istomina (1799-1848) do Imperial Russian Ballet. poucos sabem da sua existência pois o que está inscrito no seu túmulo é: Avdotya Ilyinichna Ekunina, actriz reformada. as fadas são discretas e preferem permanecer desconhecidas. muitos homens morreram em duelos pela sua honra e pelo seu coração. ela permaneceu solteira. luminescente a brilhar nos palcos. como é apanágio da sobriedade de todas as fadas . 

texto no âmbito deste desafio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim

foto do autor

arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

os nossos contos

Contos de Natal | 2022 Contos de Natal | 2021