Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© busy as a bee on a rainy day

e se, de repente, o respondemos a um how are you e só nós pescámos a piada (as abelhas não voam quando chove) e vêmos que é um título fantástico para um blogue! pois.. cá estou então!

© busy as a bee on a rainy day

31
Jul23

o Ministério do Rocambolesco - Capítulo XV

Ana a Abelha

o Ministério do Rocambolesco

o  mi.nis..rio  do  ro.cam.bo.les.co

(capítulo XIV)

a amiga estava fascinada "quando voltar, Richard vai ficar boquiaberto!" concluiu. e Sir perguntou "porquê!?" voltava do seu afazer secreto, ouvira-as e nem se lembrou que estava disfarçado. Alice e Sparrow desataram a rir pois Beaver estava disfarçado de mulher e falara com o seu vozeirão masculino. as amigas estiveram a mostrar-lhe a bagagem que a princesa concebera e Sir ficou abismado com a criatividade e a precisão de cada pormenor. "também as fazes por encomenda?" para espanto de ambos, Alice respondeu "sim! tenho um lugar online onde aceito encomendas. preciso de seis meses a um ano para fazer uma." - "estás a fazer alguma, neste momento?" perguntaram em uníssono. "não, neste momento não estou a aceitar encomendas online pois estava em visita oficial com os meus pais" parou de falar, olhou atentamente para Sir e perguntou a Lady " já viste bem que mulher bonita que aqui temos!?" - "é verdade!" e riram-se os três. "vamos comer qualquer coisa?" perguntou Sparrow - "fiz sopa de legumes com feijão" informou a princesa. "eu preciso de um banho, antes de almoçar" disse Beaver. as amigas foram para a cozinha, estavam esfomeadas, tinham perdido a noção do tempo e já estavam em jejum há algumas horas. Sir tinha estado a petiscar acepipes e não tinha fome. desmaquilhou-se, arrumou o disfarce cuidadosamente e preparou um banho com fragrâncias que aromatizaram a casa toda. "como temos esquentadores, a água quente nunca se esgota é a sua actividade preferida para analisar estes mistérios que o ausentam" explicou Lady. "temos de estar atentas, há dias em que adormece na banheira e temos de o acordar" acrescentou num tom preocupado. "como é que sabemos?" questionou Alice. "é algo que sei de imediato. a energia da casa fica diferente" - "ah! sei bem o que isso é!" corroborou a princesa. Lady olhou-a inquisitiva. "a energia da casa está diferente desde que Richard partiu" explicou. "tens razão!" constatou Sparrow. nesse momento Jeremias veio do jardim e entrou em casa pela portinhola que identifica o seu microchip e o deixa passar. sentou-se no meio de ambas à espera de comida. "lindo menino, não saltou logo para a mesa" disse Lady. Alice riu "ele não gosta de sopa, não há nenhum cheirinho apetecível" e riram as duas mas Sparrow notou algo no tom da princesa, como quem se esquece que estava a rir e a voz fica suspensa. "diz" - "gostava de rever a parte do funeral dos meus pais em que pude conversar com a minha família" - Lady acedeu e surpreendeu-a: "vamos pelo elevador, para perturbarmos o menos possível o banho de Beaver."

(capítulo XVI)


texto no âmbito do desafio o Ministério do Rocambolesco

@haileyrectordesigns

TAMBÉM NESTA AVENTURA

 

 

OBSERVAÇÃO: O DESAFIO ESTÁ ABERTO A TODOS OS BLOGGERS.

28
Jul23

1 Foto, 1 Texto :)

Ana a Abelha

1foto1texto28Julho2023.jpg

Photo by Alberto Zanetti on Unsplash

ao amanhecer o lago está silencioso, navegam mais ou menos até ao centro e ficam a ouvir os sons da floresta. remam devagar, para não perturbar a fauna. por vezes deixam-se ir à deriva, sem esforço. sempre em silêncio. simplesmente, escutando os sons da floresta. como uma oração com que a Vida os presenteia. o som das corujas, uma vez ou outra um picapau, o restolhar das folhas, a presença dos lobos, das raposas, dos javalis, dos esquilos, o chilrear dos passarinhos, os gansos que visitam a canoa. todos esperam o dissipar da neblina. para se aquecerem ao sol. o estalar dos ramos das árvores. usam roupa térmica. a neblina não tem pressa.

texto no âmbito deste desafio
este post aqueceu o fim-de-semana! obrigada!

24
Jul23

o Ministério do Rocambolesco - Capítulo XIV

Ana a Abelha

o Ministério do Rocambolesco

Υπουργείο Ροκαμπολέσκο
(capítulo XIII)

foi o seu guarda-costas que deixou Alice na sede do ministério do rocambolesco pois sabia que aí a protegiriam. Sir tinha a sua localização muito bem resguardada. nas duas últimas décadas tinha vindo a comprar o quarteirão em que se integrava o edifício que herdara. a maior parte já estava quase toda restaurada, insonorizada e equipada. tudo planeado com Lady e Richard, para cada um ter uma casa em vez de um apartamento. o único espaço aberto ao público era a antiga barbearia. o cartão de contacto era deixado nos lugares mais inesperados. de um lado tinha o nome do ministério em grego. do outro lado uma elaborada equação que poucos conseguiam decifrar e nem todos chegavam a perceber que eram as coordenadas do ministério. o guarda-costas da princesa encontrara um cartão destes no ginásio militar e guardou-o por instinto. foi a princesa quem o descodificou e a única coisa que conseguiram encontrar online é que era em Londres. o único grão de areia na engrenagem era o meio irmão de Beaver que, apesar de tudo, pensava que o detective apenas alugava a antiga barbearia. tinham a mesma mãe, que morrera cedo. Sir herdara a sua fortuna e título da parte do pai. o meio irmão de Beaver pensava que era o inspector quem lhe dava dinheiro, mas era o detective que cuidava dele. para ver se ele criava uma vida digna, Sir - através de Owl - enviara-o para Cuba, com casa e uma venda de charutos e cigarrilhas, homologados, à sua espera. o meio irmão aceitara sem hesitar. podia fazer fortuna com os turistas, pensou logo, e os seus olhinhos brilharam. Lady e Richard eram tão ricos quanto Sir e os três tinham criado um fundo comum para a reconstrução e manutenção do projecto habitacional. tencionavam convidar Alice, mas cada coisa a seu tempo. entretanto Lady chegou com as coisas da princesa, curiosa sobre a maquinagem das bagagens. Richard deixara-lhe o seu apartamento. Sparrow suspeitava que Alice também era uma inventora como o seu guarda-costas to be. "foste tu quem concebeu esta bagagem!?" indagou. a princesa confirmou divertida e revelou-lhe o interior das duas malas. pareciam cofres e uma abria em prateleiras cheias de livros "a minha biblioteca ambulante" explicou. a outra era maior e abria num roupeiro, com um pequeno módulo de gavetas para os cremes e preciosidades pessoais. Lady batia palmas fascinada e disse "lavei o vestido que trazias quando nos bateste à porta.." e parou, Aliceu empalidecera: "e o sangue?" - "está tudo limpo" assegurou-lhe a amiga. "podes guardá-lo por mim?" pediu a princesa. "claro que sim!" anuiu Sparrow. voltaram à bagagem. "tens que me fazer um roupeiro destes!" pediu Lady - "com certeza que sim." prometeu a amiga. faltava revelar o interior de um módulo que vinha engatado ao roupeiro e que fechava como uma carteira. quando aberto era uma coluna de gavetas "é uma sapateira" sorriu Alice. "ma-ra-vi-lho-so!" exclamou Sparrow. "eee.." começou a princesa "o malão tem um pequeno cofre para as minhas jóias." a amiga estava fascinada e concluiu "quando voltar, Richard vai ficar boquiaberto!"

(capítulo XV)


texto no âmbito do desafio o Ministério do Rocambolesco

@annaliserauchenberger

TAMBÉM NESTA AVENTURA

 

 

OBSERVAÇÃO: O DESAFIO ESTÁ ABERTO A TODOS OS BLOGGERS.

17
Jul23

o Ministério do Rocambolesco - Capítulo XIII

Ana a Abelha

o Ministério do Rocambolesco

o  mi.nis..rio  do  ro.cam.bo.les.co

(capítulo XII)

entretanto em Londres, Sir e Lady apareceram na cozinha e Alice respirou de alívio. tinha tanto para lhes contar. como Richard lhe tinha aconselhado, nada dito em voz alta. a princesa sumarizou por escrito tudo em que precisava actualizá-los, os amigos leram atentamente, compreenderam, queimaram os papéis e abraçaram-na."podemos dormir os três na biblioteca?" pediu Alice, "o Jeremias vai adorar". Sir e Lady anuiram preocupados. a princesa estava a sofrer e eles sabiam que, enquanto ela não pedisse ajuda, tinham que respeitar a sua opção. pela primeira vez, Alice sentia-se órfã e estava a torturá-la não poder ir ao funeral dos pais. jantaram em silêncio. lágrimas escorriam pela face da princesa. pediu para arrumar a cozinha sozinha, enquanto lhes oferecia, numa chávena de café, um chocolate quente que os revigorou. era potente. a jovem precisava de fechar o ciclo da preparação do jantar pois o sentimento de fechar ciclos a ajudava a despedir-se dos pais de alguma forma. já no sótão, no aconchego da mornura, do ronronar do gato e da presença solicita dos amigos, adormeceu de exaustão. acordaram ao amanhecer com o som de um ecrã a abrir na parede. Sir e Lady explicaram-lhe que era uma transmissão video que estava a pedir para ser aceite. para alegria de todos era o nosso inventor preferido e o antigo guarda-costas da princesa, tinham uma surpresa para ela. Alice não imaginava o que podia ser até que viu o irmão. Richard levara um drone e com a ajuda dos militares ia transmitir em directo o funeral dos reis. a princesa tremeu quando suspirou. a núvem negra que a cobria desapareceu. Sir Beaver aceitou o envio de video e Alice feliz conversou com Richard, com o antigo guarda-costas, com o irmão, com os tios e a avó. Lady abraçava-a. sentaram-se os três no chão em frente ao ecrã, já na parte em que o funeral era só para a família e a princesa pode participar na partilha de memórias a que os familiares e amigos próximos têm direito. não a conseguiam ver, mas ouviam-na pela ligação que Sir fizera, e era a Alice que todos conheciam a discursar e a despedir-se dos pais. havia muito amor naquela família e depressa se adaptaram à transmissão possível e acolheram-na e lembraram-lhe muitos momentos felizes. terminado o video, a princesa pediu:"vamos para o ginásio?" os amigos aplaudiram a sugestão. para não estarem em jejum, comeram uma banana. estiveram quase duas horas a libertar o excesso de energia e tiveram que parar pois Jeremias reclamava muito alto pelo seu pequeno-almoço para poder ir passear. Alice ria perante a determinação do gato. Lady deu de comer ao felídeo e foram os três tomar um duche rápido e preparar-se para o dia. não sem antes fazerem panquecas, espremerem sumo de laranja e manga, prepararem ovos escalfados e com tudo o que cada um cozinhou para todos. naquele dia, Sir tinha um afazer secreto. Lady esperou pelo seu biscateiro de confiança e foi buscar o que a princesa lhe tinha pedido, ao quarto que já não ocuparia na residência universitária. estava tudo por abrir, só tinha tido tempo de deixar as coisas e ir com os pais em desfile até Buckingham, durante o qual acontecera o atentado. foi o seu guarda-costas que a deixou na sede do ministério do rocambolesco pois sabia que aí a protegiriam.

(capítulo XIV)

texto no âmbito do desafio o Ministério do Rocambolesco

@haileyrectordesigns

TAMBÉM NESTA AVENTURA

 

 

OBSERVAÇÃO: O DESAFIO ESTÁ ABERTO A TODOS OS BLOGGERS.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/3

mais sobre mim

foto do autor

arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

os nossos contos

Contos de Natal | 2022 Contos de Natal | 2021