Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© busy as a bee on a rainy day

e se, de repente, o respondemos a um how are you e só nós pescámos a piada (as abelhas não voam quando chove) e vêmos que é um título fantástico para um blogue! pois.. cá estou então!

© busy as a bee on a rainy day

27
Jan21

desafio caixa de lápis de cor - dia 2: castanho

Ana de Deus

castanho

 

associo sempre o castanho às árvores, apesar de haver múltiplas outras tonalidades a realçá-las. adoro quando os passeios as têm em fileira, desacelero o passo e vou tocando em cada tronco, como se todos os troncos fossem uma só árvore. acredito que sim, que as árvores comunicam através das raízes e que quando uma está a morrer liberta todo o seu ser para as árvores mais novas. os lenhadores antigos sabiam que nunca se deve cortar a árvore mãe a quem toda a floresta está ligada. e, na Floresta Negra, na Alemanha, por cada árvore cortada é plantada outra e há uma quota máxima de árvores que podem ser cortadas por ano. e é respeitada. a flora permanece em equilíbrio. há mais de uma década, houve um temporal em Lisboa e os cedros da Quinta das Conchas, no Lumiar, foram todos arrancados pelo vento. é avassaladora a morte de uma árvore. passei por elas e havia um silêncio que não tive coragem de quebrar, senti-as como se de animais mortos se tratasse. ser vivos, com certeza. ladeavam um dos caminhos prazerosos do parque. desde esse dia, mudei o percurso que fazia, de tão saudosa que fiquei.

texto no âmbito do desafio caixa de lápis de cor.

Neste desafio participo eu, a Concha, a A 3ª Face, a Maria Araújo, a Peixe Frito, a Imsilva, a Luísa De Sousa, a Maria, 
a Ana D. a Célia, a Charneca Em Flor,  a Gorduchita, a Miss Lollipop, a Ana Mestre, a Fátima Bento, a Cristina Aveiro e a bii yue.

25
Jan21

o que a Paz significa para a Cristina Aveiro

Ana de Deus

Paz Fevereiro


Mar sereno, sons doces e tranquilos, são Paz que envolve. Trabalho coordenado, feliz, construindo com o esforço de muitos e diferentes, como músicos tocando numa orquestra da vida, são Paz ruidosa, viva e bela. Harmonia entre as gentes, os animais e a Terra são sinfonias de Paz. Respeitar, acolher, ajudar e partilhar são sementes de Paz.

A minha Paz e a tua Paz devem construir a Nossa Paz.

A Paz falta onde há balas lá longe, falta aqui ao lado ou em mim. A Paz exige tolerância, sabedoria nas reações, nem submissão nem opressão, equilíbrio no dar e receber.

Sem Paz em nós, o corpo adoece, a vida torna-se um fardo. Nem sempre se entende o desaparecimento da Paz interior, pode não haver culpa ou remorso, pode ser algo que se partiu cá dentro, então não há luz do sol nem se sente o calor do amor.

Mulheres antigas, rogavam uma praga terrível, que a pessoa nunca tivesse sossego como as águas do mar, que mesmo nos dias serenos, têm inquietudes, correntes e abismos.  

A Paz, o Amor, a Saúde e a Vida são bens de Valor maior, não se compram, não se vendem, nem se podem dar ou emprestar.

Autoria: Cristina Aveiro 

24
Jan21

hoje não consigo lidar com a realidade

Ana de Deus

happy caturday num domingo

nos bons dias de hoje, disse à minha amiga americana (escrevêmo-nos todos os dias, desde dois mil e onze) que vamos reeleger o nosso Presidente e que a dúvida é quem vai ficar em segundo lugar, que pode mudar todo o panorama político do país. tenho estado a chorar, por que não encontro em mim ânimo para sair de casa. estou a agir como se a democracia estivesse garantida. 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 1/4

mais sobre mim

foto do autor

arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

os nossos contos

os nossos contos de natal Sagração do Dia