Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

© busy as a bee on a rainy day

e se, de repente, o respondemos a um how are you e só nós pescámos a piada (as abelhas não voam quando chove) e vêmos que é um título fantástico para um blogue! pois.. cá estou então!

© busy as a bee on a rainy day

15
Nov19

a viagem | desafio de escrita dos pássaros #10

Ana de Deus

desafio dos pássaros

 

os gémeos estão tão entusiasmados com o fim-de-semana com os avós que saímos de Lisboa há apenas meia hora e já começou a ladainha: já chegámos? já chegámos? a minha mulher tenta distraí-los mas dura pouco tempo e a minha cabeça dói cada vez mais. o que vale é que a viagem é curta, digo-o a mim mesmo.

exausto de os ouvir, viro-me para trás uns segundos para os mandar calar e sem ter consciência disso giro o volante e num milionésimo estamos a atravessar a estrada na diagonal, em direcção à faixa contrária, só tenho memória do som do camião a arrastar-nos enquanto trava a fundo e de ver a minha mulher sem sentidos.

o impacto foi quase todo do lado dela. os miúdos saíram ilesos, protegidos pelas cadeirinhas bem presas ao assento. a sua esposa está em coma profundo, diz-me o médico no hospital. os avós vieram buscar os netos e vão ficar com eles por agora. eu deixo-me estar observando a serenidade no rosto da mãe dos meus filhos.

podes ler todos os textos AQUI

08
Nov19

a ilha | desafio de escrita dos pássaros #9

Ana de Deus

desafio dos pássaros

 

a cama está na mornura certa para dormitar mais um pouco. ao longe ouço o rumorejar do mar a aconchegar-me. vida boa, ter uma cama tão confortável. só não percebo o que é que os gatos andaram a fazer esta noite que trouxeram tantas pedrinhas para a cama. espera aí.. eu durmo de persiana fechada e há luz do sol no quarto!

abro um olho e vejo o céu azul. AAAAAAAH! estou deitada num areal todo branco e há deveras um mar a espraiar o horizonte. e eu.. estou nua! não há vivalma na praia e a minha roupa está dispersa pelo areal. cuecas, check. soutien, check. vestido, check. sandálias, check. a minha carteira desapareceu.

devagar, giro 360º graus e constato que a praia é uma pequena ilha e atrás de mim há um minúsculo mas denso matagal. o meu estômago ronca. estou cheia de fome. dirijo-me para o arvoredo, na esperança de encontrar fruta. mas.. como é que aqui vim parar!? não me lembro de nada de ontem.. é como se o dia tivesse sido apagado.

apanhei dois côcos que são um manjar. o matagal esconde uma lagoa com cascata de água doce. estou a flutuar neste pedaço de paraíso quando ouço numa brisa: a sua esposa está em coma profundo. e, tal como um vento passageiro, não lhe guardo memória, continuo a flutuar em puro deleite. sinto-me no céu.

podes ler todos os textos AQUI

07
Nov19

hoje está dia de arco-íris

Ana de Deus

hoje está dia de arco-íris

 

hoje há sol, chuva, nuvens alvas e nuvens carrancudas.. e lembrei-me de, há uns anos, uma amiga ter atravessado um arco-íris que terminava na sua faixa de rodagem e de ela contar que é uma experiência assustadora porque é um enorme clarão de luz e a conduzir não é muito agradável. mas em caminhada deve ser mágico (desde que não seja a atravessar a rua). nunca tinha pensado como seria o interior de um arco-íris e adorei que ela tivesse partilhado. por isso, hoje partilho-o eu.

01
Nov19

a carta | desafio de escrita dos pássaros #8

Ana de Deus

desafio dos pássaros

 

olá pequenina,

tu és muito amada, nunca o duvides. sei que tens dificuldade em interagir com mais do que uma amiga em simultâneo, mas não desistas. verás que vale a pena não desistir. mantém os laços com a vida que a Vida te reserva. são essenciais para a tua sanidade. sê grata tanto pelos dias de sol quanto pelos dias de chuva. acredita que dás sempre o teu melhor. permite-te ser criança. por mais que tentes, ainda não chegou a hora para seres adulta. escreve as histórias que a avó inventa, são únicas e vão tê-la por pouco tempo. acredita que tudo é possível, mesmo quando não tiveres nenhuma ideia de como vai acontecer. estamos quase a celebrar meio século. digo 'estamos' pois tu existes em mim e eu existo em ti. eu sou o resultado das tuas escolhas. tu és sábia, nunca o duvides. desde os trinta que estou a reaprender a escutar-me. e volto sempre à tua sabedoria inata. 

podes ler todos os textos AQUI

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pág. 2/2

mais sobre mim

foto do autor

arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

os nossos contos

os nossos contos de natal Sagração do Dia